De acordo com o Reg. CE 1334/2008 do Parlamento Europeu e do Conselho da União Europeia, desde que sejam puríssimos, muitos óleos essenciais são declarados "aromas alimentares" e, portanto, podem ser utilizados como suplementos.
ATENÇÃO:
evite absolutamente o uso de óleos essenciais por via interna "faça você mesmo" uma vez que isso pode ser altamente perigoso: é recomendável sempre proceder avalado por uma receita médica emitida exclusivamente por um profissional competente e qualificado.